Blockchain

(9 minutos de leitura)


Com certeza você já ouviu falar ou leu nos jornais sobre blockchain. O assunto hoje está muito badalado e muito se fala que o blockchain veio para revolucionar o mundo e nossa maneira de fazer transações. 

Apesar de todo alvoroço em volta das moedas digitais, muitas pessoas ainda não entendem ao certo como esse universo funciona. 

O conceito de Blockchain está associado a um livro-razão, que registra as transações e o rastreamento de ativos em uma rede e/ou bitcoins. É compartilhado e imutável, desta forma, facilita o processo de registro dessas transações.  Assim cria consenso e confiança na comunicação direta entre duas partes, ou seja, sem o intermédio de terceiros. 

Blockchain está constantemente crescendo à medida que novos blocos completos são adicionados a ela por um novo conjunto de registros. Os blocos são adicionados à blockchain de modo linear e cronológico. Cada bloco obtém uma cópia da blockchain após o ingresso na rede e qualquer computador que conectado a essa rede tem a tarefa de validar e repassar essas transações. 

O blockchain é visto como a principal inovação tecnológica do bitcoin, visto que é a prova de todas as transações na rede. Seu projeto original tem servido de inspiração para o surgimento de novas criptomoedas.


O QUE É BLOCKCHAIN?

Como dito anteriormente, a tecnologia blockchain é um livro de razão público (ou livro contábil) que faz o registro de uma transação de moeda virtual (a moeda virtual mais popular é o Bitcoin), de forma que esse registro seja confiável e imutável.

Com o blockchain temos o registro de informações como a quantia de bitcoins (ou outra criptomoeda) transacionada, quem enviou, quem recebeu, quando essa transação foi feita e em qual lugar do livro ela está registrada. Isso mostra que a transparência é um dos principais atributos do blockchain.

Blockchain é um conceito, ou seja, uma arquitetura de banco de dados. Não existe um único blockchain, existem vários. O mais conhecido é o blockchain que suporta as transações do bitcoin. Mas existem muitos outros, e você mesmo pode criar um blockchain se quiser.

Mas antes de continuarmos falando sobre blockchain, você sabe o que é bitcoin? 

Bitcoin é um ativo que pode ser tangível ou intangível, por exemplo, uma casa, dinheiro, carros, são ativos tangíveis. Já patentes, direitos autorais e propriedade intelectual, por exemplo, são ativos intangíveis. Satoshi Nakamoto, pseudônimo da pessoa que criou a moeda Bitcoin, também foi a primeira pessoa a desenvolver um banco de dados de blockchain.

Voltamos ao nosso assunto principal: blockchain? Que como já dito, é uma espécie de banco de dados, onde ficam armazenadas todas as informações sobre as transações de Bitcoins e outras moedas virtuais e esse banco de dados é acessível a todos os usuários, assim conseguimos acessar essa base de dados pelo computador e ver uma negociação que ocorreu entre duas pessoas em qualquer lugar no mundo. 

Como essa é uma transação criptografada, não conseguimos saber quem são os envolvidos, mas sabe-se que aquela transação ocorreu e que ela está gravada na blockchain.

Resumindo, blockchain é uma cadeia de blocos que fazem parte de um sistema de registro coletivo. Isso quer dizer que as informações não estão guardadas em um lugar só, pois em vez de estarem armazenadas em um único computador, todas as informações da blockchain estão distribuídas entre os diversos computadores ligados a ela.


COMO FUNCIONA O BLOCKCHAIN?

A tecnologia do blockchain é inovadora e é graças a ela que o Bitcoin ganhou a fama mundo afora.

Como já dito anteriormente, blockchain é uma cadeia de blocos onde cada bloco é formado por várias informações sobre as diversas transações e possui uma assinatura digital única, chamada de hash ou proof of work. Essa assinatura funciona como uma impressão digital do bloco e ajuda a dar mais segurança ao processo, já que tudo é criptografado.

A hash funciona como um elo de ligação entre os blocos, já que um bloco carrega sua própria hash e também a hash do bloco anterior. Com isso, vai se formando a cadeia, ou corrente, que liga vários blocos de informação entre si.

Os responsáveis por reunir as informações em blocos e juntar um bloco ao outro são os mineradores que reúnem as transações que ainda não foram inseridas em um bloco e as adicionam à blockchain com a hash correta.

Para conseguir fazer isso hoje em dia, é preciso fazer cálculos complexos, que só são realizados por computadores de última geração. Ao realizar isso, esses mineradores recebem uma recompensa em bitcoins validando as informações.

Cada bloco possui uma capacidade máxima e é criado em um ritmo constante, como uma batida de uma música ou de um coração. No caso do bitcoin, são adicionados novos blocos à rede a cada 10 minutos aproximadamente. Ou seja, nesse tempo, são verificadas e adicionadas à blockchain diversas transações de compra ou venda de bitcoins entre os usuários. Só depois de um bloco inteiro ser preenchido e verificado é que uma quantidade da moeda pode sair da carteira virtual do usuário que vendeu e passar para a carteira de quem comprou.

Como esses blocos são selados por códigos criptográficos bastante complexos, é praticamente impossível violá-los e adulterar as informações contida neles. 

Quem está logado na rede, pode ver a criptografia referente a uma transação. Porém, sem conseguir ver a identidade dos envolvidos nem alterar esse processo. 


PRINCIPAIS ELEMENTOS

São 3 os principais elementos do blockchain. São eles:

Tecnologia do livro razão:  isso permite que todos os usuários consigam acessar o livro razão, onde constam as transações. Além disso, o livro razão elimina qualquer chance de haver duplicidade de registros, por exemplo.

Registros imutáveis: após uma transação ser registrada no livro razão ela não pode ser alterada ou corrompida.

Contratos inteligentes: é um conjunto de regras que pode ser armazenado e, assim, executado automaticamente no blockchain. Isso é feito para tornar as transações mais rápidas.


PORQUE O BLOCKCHAIN É IMPORTANTE?

A blockchain é importante porque ajuda na atualização, confiabilidade e principalmente segurança das informações transacionadas. A blockchain permite que dados sejam acessados somente pelas pessoas autorizadas. 


COMO É FEITO O ARMAZENAMENTO DE DADOS?

Ela armazena as informações de um grupo de transações em blocos, marcando cada bloco com um registro de tempo e data. A cada período de 10 minutos, é formado um novo bloco de transações, que se liga ao bloco anterior.


COMO A REDE É FORMADA?

Os blocos são dependentes um dos outros e formam uma cadeia de blocos (por isso o nome blockchain). Isso torna a tecnologia perfeita para registro de informações que necessitam de confiança, como no caso de uma transação de bitcoin e outras criptmoedas.

A rede do blockchain é formada por mineradores que verificam e registram as transações no bloco. Para que isso seja possível, os mineradores emprestam seus computadores para a rede. Para isso eles recebem uma recompensa em criptomoedas.


COMO É VALIDADA A TRANSAÇÃO?

Um minerador só pode adicionar uma transação no bloco se uma maioria simples da rede concordar que aquela transação é legítima e correta, chamado de consenso da rede blockchain. 

Duas cadeias de blocos podem ser formadas ao mesmo tempo, o impasse será resolvido quando a rede precisar escolher uma delas e no final, ganha a que tiver a maior quantidade de trabalho.


SEGURANÇA, SIGILO E PRIVACIDADE DOS DADOS

Outra característica essencial do blockchain é o sigilo e privacidade dos dados, ou seja, ninguém pode saber quem são as pessoas envolvidas na transação. E isso é feito por meio de criptografia.

Sobre segurança, cada uma das transações realizadas possui um código único, ou seja, uma assinatura digital. Esse código é verificado pelos próprios usuários e a transação precisa ser aprovada para, então, ser incorporada à blockchain por meio de um bloco.

A vigilância e a verificação de todas essas informações são feitas pelos mineradores e essa verificação é uma etapa extremamente importante para evitar fraudes. Outro fator importante para a segurança desse processo são as hashs. Cada bloco tem uma hash própria, ou seja, uma assinatura criptográfica específica.

Para acessar as informações contidas em um bloco, é preciso decifrar a criptografia da hash dele e do bloco anterior. Como tudo está ligado como uma corrente, esse processo teria que ser feito sucessivamente e praticamente não teria fim.

Para fraudar a blockchain seria preciso alterar os dados registrados em cada um dos diversos computadores ligados à rede. Isso exigiria que o computador do hacker tivesse uma capacidade de processamento maior do que o total de todos os computadores existentes hoje. 

A segurança que o sistema blockchain oferece é tão relevante que empresas e até instituições governamentais estão demonstrando interesse em utilizar a tecnologia. Isso porque, a ideia permite não apenas proteger dados, mas também compartilhá-los com quem quiser sem renunciar ao controle sobre aquela informação.


BLOCKCHAIN ALÉM DOS BITCOINS

Hoje, o blockchain está ligado diretamente aos bitcoins, agora, apesar do forte vínculo, não significa que os blockchain serão somente usados com essa criptomoeda. 

Acredita-se que essa tecnologia pode ser a peça-chave para uma nova forma de armazenar e acessar informações.

Se hoje consideramos a internet a forma mais eficiente de compartilhar informação com pessoas do mundo todo em questão de segundos, a blockchain pode oferecer uma nova proposta.

Já no sistema financeiro, vemos o blockchain mudando o panorama, uma vez que essa tecnologia pode ajudar a simplificar os sistemas operacionais e manter um ambiente mais seguro e livre de fraudes.

Sem dizer que não temos que ficar presos somente às transações financeiras. Acredita-se ser possível utilizar esse novo sistema para arquivar e compartilhar outras coisas, como música, arte, votos e documentos.

Além da praticidade e segurança, o blockchain oferece a vantagem de dispensar intermediários. Com isso, acredita-se que será possível catalogar, rastrear, certificar e autenticar informações e objetos de valor de uma forma totalmente nova e sem ficar à mercê de taxas e burocracia.


Gostou do nosso conteúdo? Então siga-nos nas redes sociais para ficar por dentro de mais informações e acompanhe o nosso blog.
Compartilhe este artigo em suas redes sociais:
Avalie este artigo:

Outros artigos que você pode ter interesse em ler

  • Todos (175)
  • Bem estar (17)
  • Carreira (38)
  • Competições (4)
  • Desenvolvimento (107)
  • Design (8)
  • Diversidade e Inclusão (3)
  • Eventos (3)
  • História (14)
  • Indústrias (6)
  • Inovação (35)
  • Liderança (8)
  • Projetos (23)
Você gostaria de ter um artigo ou vídeo seu publicado no blog e redes sociais da beecrowd? Caso tenha interesse, envie-nos um e-mail com o assunto “BLOG” para [email protected] e passaremos mais detalhes sobre o processo e pré-requisitos para ter o seu artigo/vídeo publicado em nossos canais

Sede
Rua Funchal, 538
Cj. 24
Vila Olímpia
04551-060
São Paulo, SP
Brasil

© 2023 beecrowd

Todos os Direitos Reservados