O Futuro do Varejo

Autor: Roberto Wik

(4 minutos de leitura)


Janeiro é sempre um mês especial para o varejo mundial. É neste mês que ocorre a cada ano, a NRF (National Retail Federation), um dos maiores eventos de varejo do mundo, que acontece em Nova Iorque e reuniu mais de 15 mil varejistas, fornecedores e especialistas de diversas localidades.

Neste ano, diversos temas já levantados no passado e que continuam a “tirar o sono” dos varejistas continuaram na pauta, como a questão da hiper-personalização, a integração entre o mundo físico e o digital, lições aprendidas durante a pandemia, sobre como o poder do consumidor continuará a impulsionar a mudança no setor. Aliás, o consumidor e sua forma de pensar e agir, ainda continuam como sendo um quebra-cabeças complexo. Nos próximos 10 anos as gerações mais novas (Alfas e Z) representarão mais de 50% da população mundial. E a pergunta é: qual a melhor forma de comunicação com este público? Como é o seu perfil de consumo? Quais os meios de pagamento preferidos? O que ou quem influenciam suas escolhas?

Entre os “novos” temas, gostaria de destacar três deles:


METAVERSO

De fato, este foi o grande tema e a grande palavra que surgiu nesta edição da NRF. Ainda que cercado de muitas incógnitas, o tema permeou quase todas as discussões do evento sobre como o varejo pode se transformar a partir deste conceito.

As lojas físicas, serão capazes de operar nos ambientes de metaverso?

O metaverso será o novo modelo do omnichannel?

O metaverso pode ser monetizado?

Apesar de ser uma tendência para os próximos 5 ou 10 anos, as empresas já estão se movimentando para inserir esta tecnologia em suas estratégias. Enquanto alguns influenciadores do varejo permaneceram céticos sobre os méritos e/ou longevidade do metaverso, existem empresas que acreditam no metaverso e já até estão vendendo por lá. Afinal, você não gostaria que seu avatar estivesse correndo nu, não é?

As possibilidades parecem ser realmente infinitas para as marcas nesta economia de avatares, pois os avatares ampliarão o escopo da narrativa das marcas.


ESG (Environmental, Social and Corporate Governance)

As discussões de boas práticas ambientais, sociais e de governança vem ganhando força e houve a descoberta, por parte dos investidores que empresas mais sustentáveis dão maior retorno a longo prazo. 

Os consumidores, globalmente, também estão exercendo seu poder de compra com mais intenção e impacto, tomando decisões com base nos compromissos ESG de uma marca, criando mais pressão para que as marcas provem o sucesso ESG. Segundo pesquisa do IBM Institute for Business Value, 62% dos consumidores estão dispostos a mudar seus hábitos de compra para reduzir o impacto ambiental.

As constantes mudanças e impactos climáticos no planeta, somado a maior consciência do consumidor, vem fazendo com que as marcas trabalhem em prol de diminuir seus impactos na natureza, bem como encontrar alternativas viáveis para a saúde do planeta.


TECNOLOGIA PARA TODOS – CLIENTES E COLABORADORES

A tecnologia, tanto a existente quanto as tecnologias emergentes, vêm desempenhando um papel cada vez mais importante na jornada do varejo. As principais empresas de tecnologia estão se esforçando para fornecer tecnologias que ajudarão os varejistas a levar a experiência do cliente para o próximo patamar. Tecnologias como IoT (internet das coisas) estão ajudando os varejistas a transformar digitalmente seus processos e até seu modelo de negócio com a adoção de carrinhos de compras inteligentes, checkouts automáticos, displays inteligentes, entre outros. A tecnologia será o principal catalisador em fornecer uma experiência ao cliente, combinadas e orientada por dados.

Vale ressaltar que a tecnologia não é apenas para o consumidor. Muitos varejistas também estão levando os colaboradores em consideração e equipando-os com os dispositivos necessários para facilitar seu trabalho.

Enfim, os anúncios da NRF nos deram um vislumbre do futuro do varejo. Novas soluções que mudarão a forma como os varejistas alcançam os consumidores e como os consumidores compram estão sendo pensadas, construídas e testadas a cada momento.


Gostou do nosso conteúdo? Então siga-nos nas redes sociais para ficar por dentro de mais informações e acompanhe o nosso blog.


Referências:
NRF Website (https://nrfbigshow.nrf.com/)
IBM (https://www.ibm.com/thought-leadership/institute-business-value) 
Consumidor Moderno (www.consumidormoderno.com.br)
Varejo 180 (www.varejo180.com.br)
Forbes (www.forbes.com) 
Supervarejo (www.supervarejo.com.br)

Autor: Roberto Wik é executivo de negócios, consultor em gestão, transformação digital e tecnologia, empreendedor e investidor. (linkedin.com/in/roberto-wik)

Compartilhe este artigo em suas redes sociais:
Avalie este artigo:

Outros artigos que você pode ter interesse em ler

  • Todos (175)
  • Bem estar (17)
  • Carreira (38)
  • Competições (4)
  • Desenvolvimento (107)
  • Design (8)
  • Diversidade e Inclusão (3)
  • Eventos (3)
  • História (14)
  • Indústrias (6)
  • Inovação (35)
  • Liderança (8)
  • Projetos (23)
Você gostaria de ter um artigo ou vídeo seu publicado no blog e redes sociais da beecrowd? Caso tenha interesse, envie-nos um e-mail com o assunto “BLOG” para [email protected] e passaremos mais detalhes sobre o processo e pré-requisitos para ter o seu artigo/vídeo publicado em nossos canais

Sede
Rua Funchal, 538
Cj. 24
Vila Olímpia
04551-060
São Paulo, SP
Brasil

© 2023 beecrowd

Todos os Direitos Reservados