PHP

(11 minutos de leitura)


PHP é um acrônimo recursivo para PHP: Hypertext Preprocessor (Pré-Processador de Hipertexto), que originalmente se chamava Personal Home Page (Página Inicial Pessoal). É uma linguagem de programação utilizada por programadores para construir sites dinâmicos, extensões de integração de aplicações e agilizar no desenvolvimento de sistemas. Essa linguagem é mundialmente conhecida e uma das mais utilizadas pela facilidade em aprendê-la, manuseá-la, além de ser compatível com quase todos os sistemas operacionais que existem, o que torna o custo do uso dela em projetos bastante atrativo. 

Figura entre as primeiras linguagens passíveis de inserção em documentos HTML, dispensando em muitos casos o uso de arquivos externos para eventuais processamentos de dados. O código é interpretado no lado do servidor pelo módulo PHP, que também gera a página web a ser visualizada no lado do cliente. A linguagem evoluiu, passou a oferecer funcionalidades em linha de comando, além disso, ganhou características adicionais, que possibilitaram usos adicionais do PHP, não relacionados a web sites. 

O PHP é uma linguagem de programação em forma de script (assim como JavaScript e Python), ou seja, é interpretada pelo Browser ou pelo Servidor.  O script PHP é interpretado do lado do servidor gerando, então, páginas dinâmicas da web e pode, facilmente, ser adicionado ao código HTML ou simplesmente gerar toda uma página através dele.

A principal diferença entre o PHP, JavaScript e Python é que PHP costuma ser mais usado para comunicação do lado do servidor (back-end), enquanto JavaScript pode ser usado tanto para o front-end quanto para o back-end, e Python é apenas para o lado do servidor (back-end).

Antes de falarmos sobre PHP é preciso entender um pouco sobre linguagens de script, pois só assim conseguiremos nos aprofundar um pouco mais em PHP.


LINGUAGEM SCRIPT

Uma linguagem de script é uma linguagem de programação que executa tarefas em um ambiente de tempo de execução por um interpretador ao invés de um compilador. Os programas geralmente são curtos, rápidos e interpretados a partir do código-fonte ou bytecode.

Os ambientes incluem aplicativos, páginas web e até mesmo softwares incorporados em shells de sistemas operacionais e jogos. A maioria das estruturas modernas oferece suporte a essas linguagens, o que lhes dá um amplo suporte ao mesmo tempo em que são desenvolvidas por meio de um processo de código aberto.

Por exemplo, você pode usar um script para validar uma forma de garantir que todos os campos de um formulário foram preenchidos antes que eles sejam enviados de volta para o servidor. O script, então, iria rodar e checar todos os campos quando um usuário enviar o formulário. Se um deles estiver vazio, um alerta seria exibido para informar o usuário disso.

Outros usos comuns de linguagens de script incluem mostrar um efeito de menu drop-down quando o cursor do mouse passa sobre o menu principal, exibir botões de rolagem e animações, abrir caixas de diálogo, e assim em diante.


PHP – QUANDO SURGIU E COMO FUNCIONA

O PHP foi criado em 1995, por Rasmus Lerdorf, sendo inicialmente um pacote CGI, um elemento que torna a ligação física ou lógica entre dois sistemas ou servidores.

A ideia inicial era acompanhar o tráfego do site pessoal do criador. Os anos passaram e o Lerdorf desenvolvia scripts, o que aumentava os recursos no seu site. O sucesso dessa linguagem foi tão grande que Rasmus Lerdof, transformou o aglomerado de códigos CGI em uma linguagem de programação. Com isso, a grande maioria dos sites e aplicações passaram a utilizar o PHP como linguagem principal. E hoje, o PHP, é uma das linguagens de programação mais usadas no mundo. 


VERSÕES

Em 1997, foi lançado o PHP 3 (uma versão reformulada dos códigos do PHP), mudando o nome de Personal Home Page, para PHP Hypertext Preprocessor. Essa versão contou com a primeira forma de recursos de orientações a objetos. A partir dessa atualização, os programadores podiam implementar métodos e códigos. 

Nos anos 2000, a versão PHP 4 foi lançada, dando mais recursos para a linguagem, no entanto, nessa versão havia o problema de se criar cópias de objetos, isso porque a linguagem não trabalhava com handlers ou apontadores. Esse problema foi corrigido versão PHP 5.0 que foi a versão mais utilizada pelos programadores.

PHP está na versão 8.1 que trouxe muitas novas funcionalidades, melhorias de performance, desempenho e mudanças.


BACK-END E FRONT-END

As linguagens de script podem rodar tanto do lado do servidor (back-end) quanto do lado do cliente (front-end). 

As front-end são processados pelos navegadores. Quando o seu browser, também conhecido como o cliente, solicita uma página contendo scripts do lado do cliente, o servidor responde enviando os códigos-fontes que são executados pelo navegador.

As linguagens de scripts do tipo back-end significam que esses scripts são executados nos servidores antes de serem enviados ao navegador, então ao invés de mandar o código-fonte, os servidores da web processam os códigos antes ao transformá-los num formato HTML puro.


PHP - COMO FUNCIONA

Por ser uma linguagem de scripts, o PHP é quase sempre usado em parceria com o HTML. O HTML é uma outra linguagem de computação (não de programação). E é utilizada para marcação de blocos de textos estáticos para compor páginas na internet.

A conexão entre o PHP e o HTML acontece quando o desenvolvedor insere um código PHP dentro de um script de HTML. A mágica acontece quando esses códigos são executados.  

Quando um usuário quer acessar uma página da web, o código PHP é executado em um servidor que, então, gera o código HTML em que ele está inserido e envia a resposta com a página carregada para o navegador do usuário.

Em outras palavras, o servidor recebe o pedido de acesso a uma página. O PHP processa essa informação e, então, devolve ao navegador do usuário o resultado dessa interpretação, mostrando um conteúdo em formato HTML.

O mesmo processo acontece caso o usuário esteja trabalhando com PHP junto com outras ferramentas e linguagens, como o CSS (Cascade Style Sheets) ou JavaScript.   

Em um site ou aplicativo web, o código PHP é delimitado pelas instruções de processamento de início ( <?php ) e fim ( ?> ). Tudo o que vai entre essas duas tags é executado pelo interpretador no lado do servidor, como uma consulta a um banco de dados que retorna informações a serem exibidas em uma página.
O navegador do usuário requisita a página ao servidor web, que então é processada pelo interpretador do PHP no servidor, gerando o código HTML com a resposta a ser devolvida ao navegador.
Aqui está um exemplo de uma página simples que exibe a mensagem: “Olá, eu sou um script PHP!”:

<!DOCTYPE HTML>
 <html>
   <head>
    <title>Exemplo</title>
    </head>
   <body>
  <?php
   echo "Olá, eu sou um script PHP!";
  ?>
  </body>
</html>


POR QUE USAR PHP?

Aqui estão 6 motivos para usar PHP:

1) Fácil de Aprender: a linguagem PHP é uma das mais fáceis para aprender. A sintaxe (as regras que regem a lógica das configurações) tem padrões fáceis de memorizar e entender. E, se você já tem alguma noção de linguagem C ou Java, então, vai se sentir em um ambiente familiar e propício ao desenvolvimento das suas habilidades

2) Alto Desempenho: o PHP é capaz de suportar grandes quantidades de dados. Com isso, a linguagem consegue executar muitas funções e consumir muitos recursos ao mesmo tempo e sem comprometer o desempenho e a velocidade do servidor em que está hospedado

3) Código Aberto: é gratuita para qualquer usuário. Além disso, desenvolvedores experientes com acesso ao código-fonte fazem atualizações e melhorias periódicas. Isso significa mais recursos, mais funcionalidades, mais estabilidade e menos bugs

4) Multiplataforma: pode ser usada e rodada em uma variedade de sistemas operacionais, tais como: Windows, Linux e MacOS. O mesmo acontece com os navegadores Chrome, Safari, Edge, Firefox e Opera, entre outros, são todos compatíveis

5) Compatibilidade com Bancos de Dados: banco de dados é onde se guarda todos os dados e informações do seu projeto (site, blog ou loja virtual) na internet. A linguagem PHP é compatível com os principais tipos de bancos de dados, tais como MySQL, SQLite, Firebird, Interbase, PostgreSQL e Oracle

6) Compatibilidade com Hospedagens de Site: a grande maioria das hospedagens de site do mercado é compatível com a linguagem PHP. É possível criar um site em PHP, fazer conexão com bancos de dados MySQL e alterar a versão do PHP a qualquer momento para aquela que você estiver mais acostumado a usar


O QUE É POSSÍVEL FAZER COM PHP

A linguagem PHP pode ser utilizada em qualquer aplicação que você queira fazer na internet, desde a criação de sites até o desenvolvimento de aplicações de serviços e sistemas na web. 

Aqui estão algumas possibilidades do que é possível criar e gerenciar com PHP:

a) Sites dinâmicos: são aqueles sites em que os elementos mostrados não ficam estáticos. Suas páginas são gerenciadas por uma aplicação hospedada em um servidor. Com o PHP, é o usuário que determina como uma página será mostrada quando for carregada em navegador. Você pode fazer isso com plataformas de publicação de conteúdos dinâmicos, como WordPress, Drupal, Joomla, Magento e OpenCart

b) Aplicações para internet: com o PHP é possível criar aplicações para qualquer tipo de finalidade na internet. Você pode incluir um formulário de contatos no seu blog, ou um fórum de discussões para fazer com que os visitantes do seu site interajam uns com os outros. Ou, ainda, desenvolver e publicar uma galeria de imagens estilizada para sua loja virtual. Tudo isso é possível usando essa linguagem de programação

c) Plugins para WordPress: são extensões que adicionam novos recursos e funcionalidade ao WordPress, o CMS (Sistema de Gerenciamento de Conteúdo) mais usado no mundo. A plataforma é extremamente popular e sua comunidade de usuários e desenvolvedores é tão engajada que atualizações, melhorias e novos aplicativos são lançados com bastante frequência. Com o PHP, é possível criar plugins para o WordPress e ganhar dinheiro com isso

d) Sistemas para Web: são conjuntos de dados e informações que se integram e se comunicam uns com os outros. No caso da web, são serviços que você pode desenvolver com PHP para atender a uma determinada finalidade. Pense em um sistema de cursos online com páginas de textos, vídeos, jogos interativos e telas e de logins e senhas

O PHP é uma das linguagens de programação mais versáteis e intuitivas que existem. É altamente popular devido à sua natureza de código aberto e suas funcionalidades versáteis. Ela é simples o suficiente para novatos, mas programadores profissionais podem também usá-la para recursos mais avançados.

Aprender e entender PHP sem dúvida alguma irá melhorar as suas habilidades de programador além de abrir a porta para várias oportunidades em empresas e obtenção de fontes de renda através da internet.

Curtiu nosso novo conteúdo? Para ficar por dentro de mais novidades e informações, basta acompanhar nosso blog e nos seguir nas redes sociais.


Referências:
https://bit.ly/33qC7Mg
https://bit.ly/3r9zHtH
https://bit.ly/3Fg2XEq
https://bit.ly/3FhJ67u
https://bit.ly/3nBKP1R
Compartilhe este artigo em suas redes sociais:
Avalie este artigo:

Outros artigos que você pode ter interesse em ler

  • Todos (175)
  • Bem estar (17)
  • Carreira (38)
  • Competições (4)
  • Desenvolvimento (107)
  • Design (8)
  • Diversidade e Inclusão (3)
  • Eventos (3)
  • História (14)
  • Indústrias (6)
  • Inovação (35)
  • Liderança (8)
  • Projetos (23)
Você gostaria de ter um artigo ou vídeo seu publicado no blog e redes sociais da beecrowd? Caso tenha interesse, envie-nos um e-mail com o assunto “BLOG” para [email protected] e passaremos mais detalhes sobre o processo e pré-requisitos para ter o seu artigo/vídeo publicado em nossos canais

Sede
Rua Funchal, 538
Cj. 24
Vila Olímpia
04551-060
São Paulo, SP
Brasil

© 2023 beecrowd

Todos os Direitos Reservados